Como usar diferentes variedades de tinta e verniz

82% of 100%

Pintar transforma completamente o interior e o exterior da sua casa num abrir e fechar de olhos. Existem diversas variedades de tinta para interiores e exteriores. Também há que ter em conta o tipo de superfície: madeira, metal, gesso cartonado, betão, alvenaria ou plástico. Cada material tem características específicas, por isso é importante escolher a tinta certa. Pode optar por verniz transparente ou opaco, e tinta brilhante ou acetinada. Muitas destas variedades de tinta são bastante duradouras, mas vão estar sempre sujeitas a danos acidentais e ao desgaste normal.

Tinta e verniz são termos genéricos para as camadas exteriores que secam por evaporação ou por ação de um solvente. São fabricados com uma grande variedade de materiais, tais como solventes, pigmentos, aditivos e agentes aglutinantes. Podem ainda ter base de água (acrílica) ou base de solvente (alquídica).

Pontos importantes
Para obter um resultado final visivelmente melhor, utilize pincéis e rolos de boa qualidade.

  1. Primeira demão - considerações básicas

    Para obter uma melhor fixação e cobertura, aconselhamos que comece por aplicar um primário. Este produto tem características especiais e diferentes da tinta, sendo vital para obter um bom resultado. Além disso, o primário reduz a absorção de tinta pelo material que está a ser pintado, oferecendo uma melhor adesão. O primário também evita que alguma sujidade chegue à camada de tinta. Em superfícies metálicas, é aconselhável utilizar um primário especial ou um produto antioxidante.

  2. Primário especial para paredes

    Se tentar pintar uma parede, alvenaria sem tratamento, ou betão, aplicando seguidamente a tinta de acabamento, essa tinta será bastante absorvida pela parede. Isto acontece porque a parede é porosa. O resultado final não vai ficar muito bom, porque não vai ser possível obter uma cobertura uniforme e as passagens com o rolo vão ficar sobrepostas. É sempre aconselhável aplicar um primário. Pode utilizar um primário próprio para gesso, gesso cartonado ou tijolo. O primário previne também a penetração de nicotina, gordura dos cozinhados, impurezas, salpicos de água e até dos gatafunhos que as crianças costumam fazer nas paredes. Todos estes problemas são evitados quando se usa um primário.

  3. Tinta alquídica

    A tinta alquídica ou sintética pode ser utilizada no interior e no exterior. A sua base é 40 a 50% de terebintina e pode ser diluída adicionando um pouco mais deste produto. Não adere à tinta acrílica e está disponível com acabamento acetinado ou brilhante. É possível aplicar uma segunda demão de tinta alquídica passadas 16 horas.
    Os pintores profissionais costumam utilizar tinta alquídica para obter os melhores resultados finais. A penúltima demão costuma ser aplicada com uma mistura de 50% de tinta base e 50% de tinta de acabamento. O acabamento acetinado é menos brilhante. Quando acabar de usar as ferramentas, limpe-as com terebintina.

    Descoloração
    A resina alquídica usada neste tipo de tinta tem tendência a descolorar com o passar do tempo. O aglutinador que contém descolora-se por ação dos raios UV ou por falta de luz. Este efeito é notório ao comparar o lado exterior com o lado interior de móveis, por exemplo. São visíveis as diferenças na parte de dentro da porta de um armário em relação à parte de fora, ou nas ombreiras das portas. A tinta com elevado conteúdo de sólidos tem uma maior concentração de pigmentos, tendo por isso uma composição mais sólida, para além de oferecer uma melhor cobertura.

  4. Tinta acrílica

    A tinta acrílica usa-se principalmente para interiores, e não é muito utilizada em exteriores. Dura aproximadamente 4 anos. Este tipo de tinta tem uma composição de 5 a 10% de terebintina e pode ser diluída com água. Proporciona uma boa adesão a tintas alquídicas e pode ser aplicada com um pincel ou rolo especial. Demora entre 6 e 8 horas a secar, o que possibilita a pintura de demãos em camadas finas. A tinta acrílica está disponível nas variedades acetinada e brilho médio (não tão brilhante como a tinta alquídica).

    A tinta acrílica tem a vantagem de poder ser diluída apenas com água. Não tem cheiro de dissolventes, seca rapidamente e não sofre descoloração. É necessário, contudo, trabalhar rapidamente e com precisão: depois de aplicar uma demão de tinta acrílica, já não e possível emendá-la (ou seja, não vai conseguir alisar depois de a aplicar!). A tinta acrílica só pode ser aplicada com temperatura ambiente entre os 8 e os 25 graus. As ferramentas podem ser lavadas com água morna e detergente.

  5. Pintar em camadas

    A tinta acrílica pode ser aplicada por cima de tinta alquídica desde que a superfície tenha sido bem lixada previamente. O contrário não é possível! Ou seja, se tiver usado tinta acrílica, vai ter de continuar a utilizar tinta acrílica nessa superfície. Se quiser voltar atrás e utilizar tinta alquídica com base de terebintina, primeiro vai ter de eliminar a demão de tinta acrílica que aplicou inicialmente. Na maior parte dos casos, esta operação tem de ser feita raspando a tinta manualmente, queimando ou, na pior das hipóteses, através da ação de um decapante.

  6. Tinta de látex

    Foi nos anos 40 que a tinta de látex se popularizou. Trata-se de uma tinta com um componente de látex natural emulsionado (borracha líquida). O látex era, originalmente, um produto natural obtido das árvores-da-borracha do Brasil (Hevea brasiliensis). A seiva desta árvore é o produto com o qual se fabrica a borracha autêntica. Hoje em dia já não se utiliza látex natural no fabrico de tinta de látex. Os fabricantes de tintas usam agora polímeros sintéticos para fazer tintas acrílicas e vinílicas. As tintas de "látex" têm hoje em dia uma composição química completamente diferente, assim como características distintas às da borracha tradicional. Ou seja, o termo "látex" não é correto para designar esta tinta com base de água, que é efetivamente baseada em tinta acrílica.

  7. Verniz

    Verniz transparente: este verniz dá um toque de cor à madeira, mas ao mesmo tempo permite que a madeira se note e consiga respirar.
    Verniz opaco: este verniz cobre a superfície da madeira, pelo que não é discernível o aspeto natural da madeira e a superfície fica protegida. Além do transparente, existe uma enorme variedade de verniz colorido. Hoje em dia é possível conseguir qualquer cor através de máquinas misturadoras. Existem diversas variedades de acabamentos de verniz transparente como, por exemplo, Teca, Pterocarpus e Shorea (Meranti). Assim, pode combinar a vertente decorativa e a proteção da madeira. O verniz pode ser utilizado diretamente como primeira demão, mas nesse caso recomendamos que se dilua a 10%. Lixe ligeiramente entre demãos.

  8. Tintas e lacas transparentes

    As tintas e lacas transparentes são menos resistentes à influência dos raios ultravioleta (UV). A camada superficial oferece alguma proteção, mas por baixo dessa camada protetora a madeira pode chegar a apodrecer (na prática, isso seria facilmente visível). Esta tinta existe tanto na variedade acrílica como alquídica. Para cobrir soalhos ou escadas em madeira, a opção mais duradoura é o verniz transparente.

  9. Misturador de cores

    As máquinas que misturam cores têm-se tornado num recurso essencial para as lojas especializadas em tintas. A mistura de cores básicas e de pastas de pigmentos é controlada por um computador. A cor preparada pode ser produzida várias vezes se precisar de mais quantidade. Pode obter praticamente qualquer cor que deseje, e conseguir combinações de cor perfeitas. Se preferir, pode escolher a cor através dos cartões de amostra do fabricante ou do sistema internacional de cor RAL.

  10. Solventes

    Os solventes utilizam-se para dissolver e diluir tintas e vernizes. São muito usados para superfícies de madeira. São muito voláteis e podem ter efeitos negativos na saúde e no meio ambiente. Entre os solventes mais comuns, encontramos a terebintina, o álcool, a acetona, a aguarrás e o diluente. A água é o "solvente" mais utilizado para a tinta acrílica.

  11. Pintar por cima de tintas antigas

    Antes de aplicar uma nova camada de tinta, é necessário saber que tinta foi utilizada anteriormente. Se vai usar o mesmo tipo de tinta, basta lixar e encher os orifícios e imperfeições com massa. Se quiser que a madeira fique visível, ou se quiser pintar por cima de tinta acrílica com uma nova demão de tinta alquídica, a única solução é eliminar completamente a tinta velha com a ajuda de um maçarico, soprador de ar quente ou decapante.

  12. Soprador de ar quente

    Um soprador de ar quente é uma ferramenta ótima para eliminar camadas de tinta velha. O calor amolece a tinta, o que faz com que seja relativamente fácil de raspar. Tenha cuidado para não respirar os vapores que emanam da tinta e evite queimar a superfície da madeira. Se tiver de eliminar diversas camadas mais grossas de tinta, aconselhamos o uso de uma lixadeira multifunções com sistema de recolha de pó.

  13. Decapante

    Se não quiser usar um soprador de ar quente, utilize um decapante. Este produto é muito eficaz a eliminar tinta sintética, mas não é indicado para tinta acrílica. O decapante consegue eliminar várias demãos de uma vez, desde que o deixe atuar durante algum tempo. Use sempre uma máscara protetora e luvas de trabalho adequadas. Retire a tinta velha antes que volte a secar.
    Tenha cuidado! Se tiver salpicos de decapante na sua roupa, certifique-se de que não entram em contacto com a sua pele. Se isso acontecer, pare de trabalhar imediatamente e enxague a sua roupa com bastante água limpa. Depois de eliminar a camada de tinta velha, limpe bem a superfície com água e deixe secar completamente antes de aplicar a tinta. Certifique-se de que o local onde está a trabalhar está bem arejado e mantenha as crianças afastadas do local.

  14. Massa de vidraceiro

    Repare as fendas, rachas ou outras imperfeições com massa de vidraceiro (do tipo elástico se for necessário). Se houver rachas, abra-as primeiro, de forma a conseguir encher completamente o espaço com a quantidade necessária de massa; caso contrário, a racha voltará a aparecer. Deixe secar e lixe ligeiramente. Se estiver a usar madeira não tratada, encha as fendas e gretas com massa para madeira da mesma cor que a sua peça.

  15. Sugestão

    Utilize um composto de plástico e madeira (também denominado madeira plástica) e misture-o com serradura para conseguir uma reparação quase invisível da mesma cor.
  16. Vedante / Impermeabilizante

    Para reparar imperfeições entre as paredes e os caixilhos das janelas, utilize um vedante acrílico que possa ser pintado. Não utilize silicone, pois a tinta não adere a este material. Deixe secar completamente e lixe com cuidado. Se for necessário, aplique um primário para obter uma cobertura uniforme. Se houver manchas de sujidade ou óleo, limpe-as com amoníaco, especialmente em casas de banho ou cozinhas. Limpe o pó por cima das portas e janelas com um pano humedecido. Se está a trabalhar numa casa de banho ou outras áreas propensas a formação de humidade, recomendamos que utilize um vedante antibolor. É a melhor solução para evitar as típicas manchas negras produzidas pela humidade.

  17. Fita adesiva de proteção

    Se quiser utilizar fita adesiva de proteção, sugerimos que escolha uma de boa qualidade, específica para trabalhos de pintura (geralmente são verdes ou azuis). Utilize pedaços pequenos e sobrepostos, fazendo pressão para que não se descole. É aconselhável retirar a fita assim que acabar de pintar, antes que a tinta seque completamente, para evitar imperfeições nas bordas. Se a tinta já tiver secado, retire a fita com muito cuidado, formando um ângulo de 30 a 45 graus. Com a ajuda de um x-ato, retire os pedaços de fita adesiva restantes.

  18. Alguns exemplos de diferentes tipos de tintas

    Alguns exemplos de diferentes tipos de tintas:

    •    Tinta para paredes especial para quartos com humidade
    Previne a formação de bolor e fungos em paredes de tijolo.

    •    Tinta magnética
    Esta tinta contém partículas magnéticas, para que se possam colar ímanes com notas à superfície.

    •    Tinta ardósia
    Para escrever e desenhar com giz.

    •    Tinta luminescente
    Absorve a luz e emite-a no escuro. O efeito luminescente desaparece ao fim de algum tempo, mas volta depois de a tinta ter sido novamente exposta à luz.

    •    Tinta em aerossol
    A tinta contida num aerossol tem propriedades excelentes de enchimento, cobertura e adesão. Pode ser utilizada em superfícies tratadas ou não, em madeira, metal, alumínio, vidro, pedra e diversos tipos de plástico. É muito útil para pintar em locais de difícil acesso.

Classificação

Classifique estas instruções passo a passo.

Como usar diferentes variedades de tinta e verniz

4.1
4.1 of 5

387 total

  • 5
    244
  • 4
    69
  • 3
    9
  • 2
    13
  • 1
    52